qua. out 28th, 2020

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

QUANDO TUDO TERMINAR (Autor desconhecido)

Vamos sair com o cabelo mais comprido e mais branco.
Com as mãos e casas limpas e roupas antigas.
Com medo e vontade de estar fora.
Com medo e vontade de conhecer alguém.
Vamos sair com os bolsos vazios e as dispensas cheias.
Nós saberemos fazer pão e pizza e aprendemos a não desperdiçar a comida que pode faltar…
Lembraremos que um médico ou enfermeiro deve ser aplaudido mais do que um jogador de futebol, e que o trabalho de um bom professor não pode ser substituído por uma tela.
E que costurar máscaras, em certos momentos, é mais importante do que fazer alta moda.
Que a tecnologia é muito importante, na verdade vital, quando é bem usada, mas pode ser prejudicial se alguém quiser usá-la para fins próprios.
E que nem sempre é indispensável entrar no carro e fugir quem sabe para onde…
Vamos sair mais sozinhos, mas com vontade de estar juntos.
E vamos entender que a vida é boa porque você vive.
E que somos gotas de um mar.
E que só juntos conseguiremos sair de certas situações.
Que às vezes o bem ou o mal, vem de quem você menos espera.
E vamos olhar para o espelho.
E vamos decidir que talvez o cabelo branco não seja assim tão mau.
E que a vida em família é importante e amassar pão para eles nos faz sentir importantes.
E aprenderemos a ouvir respirações, os golpes de tosse, e a olhar nos olhos, para proteger a quem amamos.
E respeitar algumas regras básicas de convivência.
Talvez seja assim.
Ou não.
Mas esta manhã, num dia de outono aqui e primaverá lá, eu quero esperar que tudo seja possível e que se possa mudar para melhor.
Proteja a vida.

BRASIL EM TEMPOS DE COVID-19