18/04/2021

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

Salve-se do Hamas

3 min read
Os foguetes
lançados pelo Hamas contra Israel são um crime de guerra. Eles são lançados a
esmo para onde caírem causarem morte e destruição dentro de suas
possibilidades, que todos sabem, são limitadíssimas.

O que Israel
está fazendo também é um crime de guerra. O número de civis mortos não para de
aumentar e já eram de ao menos 22 crianças pela última conta apresentada.
Por que
então o Hamas está se metendo numa batalha que sabe estar perdida? O próprio
Presidente Abbas fez a pergunta: O que vocês esperam ganhar com isso?

Existe muito
a ganhar, por mais paradoxal que possa soar.

O Hamas
colocou novamente a questão Palestina na agenda mundial. Toda atenção do mundo,
depois da final da Copa, vai estar voltada para Gaza. 
Todos vão
comentar sobre a desproporção do número de mortos e feridos. Próximo de 170
mortos em Gaza, e nenhum em Israel. Cerca de 700 feridos em Gaza e de 10
israelenses. Isto depois de mais de 700 foguetes lançados contra Israel. Isto
ocorre porque Israel dispõe de meios de proteção para sua população: sirenes de
alerta. abrigos e fronteiras abertas para quem quiser sair. Já em Gaza é outra
história. Sem sirenes de alerta, sem abrigos para proteção e fronteiras
fechadas.

Gaza vai se
tornando um baluarte da luta contra o imperialismo e a ocupação Israelense.
Apesar de ter retirado suas tropas e seus cidadãos de Gaza, Israel continua controlando
o território com mãos de ferro. Como uma prisão a céu aberto, nada entra e nada
sai sem minuciosa revista e autorização das autoridades israelenses, seja por
terra, ou pelo mar.

O Hamas vai
mostrando aos palestinos que é a única organização que luta por eles. Mesmo com
toda a repressão nos territórios ocupados desencadeada a partir do sequestro e
morte de três jovens israelenses, e o posterior sequestro e morte de um jovem
palestino, os territórios se mantiveram relativamente calmos com relação a
demonstrações de repúdio. Foram muito maiores nas cidades de maioria árabe
dentro de Israel e de parte do Hamas.

Não há
dúvidas de que a conta será cara. Israel está deixando não só mortos e feridos,
está destruindo centenas de casas, edifícios, mesquitas e agora escolas e
hospitais também são alvos militares. Nenhuma justificativa vai explicar isso.
Em termos de propaganda, Israel vai perder.

Se estes
ganhos parecem pequenos diante do preço a pagar, isto é o menos relevante. Um
cessar fogo acabará acontecendo. O que foi destruído e as vidas perdidas serão
recontadas. Pode-se reconstruir as perdas materiais, mas as vidas vão ser
contabilizadas na conta do custo pela libertação e criação do Estado Palestino.

Israel não
tem nada a ganhar com esta batalha. Perde amigos dia a dia e a cada divulgação
do número de mortos. Os cidadãos de Israel querem poder levar suas vidas em paz
sem precisarem correr para abrigos todos os dias. Uma trégua vai somente adiar
o inevitável dia de tudo isso recomeçar.

A solução é
a negociação, o fim da ocupação e a criação do Estado Palestino. Todos sabem
disso, ninguém quer escutar e as bombas a cair.

Deixe uma resposta