05/08/2021

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

Resistir para reconstruir

3 min read

Nunca aquela máxima de “só a morte não tem solução”, foi tão importante de ser mencionada e repetida à exaustão.

Claro que o isolamento vai trazer impacto financeiro na vida das pessoas. Se antes o salário não chegava ao final do mês, o que dizer agora de se estar sem salário. Tudo se complica ainda mais.

Temos de preservar a vida a qualquer custo. Nenhuma morte se justifica pela necessidade de continuar trabalhando. São preciso soluções para os problemas que chegam junto com o Corona e o isolamento social que ele impõe.

Talvez as dividas devam ser pagas sem juros. Talvez parte delas deva ser repassada ao governo, não sei. O importante é que dívida tem solução, sempre teve. Não é de agora que as pessoas estão endividadas.

O mesmo acontece com a comida. O governo precisa encontrar maneiras de distribuir cestas básicas para todos os desempregados. Nisso a sociedade civil pode contribuir com ações de solidariedade. Ninguém pode passar fome em isolamento.

O que não pode acontecer é desistir da vida. Ela é o nosso bem mais precioso. Não existe vacina para o vírus, e antes do ano que vem, as chances de que surja uma no mercado são mínimas, para não dizer impossíveis. São muitos protocolos de segurança que devem ser seguidos.

Eu recebi de inúmeras pessoas esclarecimentos sobre uma suposta vacina que Israel estaria colocando no mercado por estes dias. Isto é falso. Gravei um vídeo sobre isso (veja aqui).

A situação em Israel é tão ruim, como em todos os países onde o Corona chegou. Enquanto escrevo estas linhas já passamos de 7.500 casos de infectados, com 42 óbitos. Estes números continuam subindo todos os dias e ainda não conseguimos achatar a curva. Uma cidade inteira foi isolada.

A cidade de Bnei Brak é uma cidade de judeus ortodoxos. Eles escutam mais aos seus rabinos do que as autoridades. Achavam que poderiam continuar rezando em suas sinagogas e estudando a Torá. As famílias tem muitos filhos, geralmente mais de 8 e até 15 crianças é considerado normal. O número de infectados lá só perde para Jerusalém onde a população religiosa pensava da mesma maneira. É esta cidade que agora vive um isolamento total do resto do país.

Vivemos dias tensos e jamais imaginados. Nenhum país tinha planos de contingenciamento para uma situação destas. Muitos líderes, especialmente de direita, menosprezaram o que estava acontecendo. Não possuem a capacidade empática e intelectual de compreender o que estava por acontecer em seus países. O resultado são os mais de um milhão de infectados no mundo e 60.000 mortos, números que aumentam a cada hora.

O único remédio é o isolamento social. Impedir a propagação do contágio. Aguardar que os infectados desenvolvam a doença e se curem. Só assim vamos vencer esta guerra. Não existe milagre, somente ciência. No ano que vem vamos ter uma vacina para o Covid-19, mas não estamos livres do surgimento do Covid-20.

Tudo o que parece hoje uma visão sombria do futuro, não é verdade. O mundo já passou por outras catástrofes ainda estamos aqui. Vamos encontrar maneiras de reativar as economias, de salvar os negócios e voltar a normalidade. Mas para isso é imprescindível que estejamos vivos. Fiquem em casa!

E sim, o Bozo sabe que sua hora chegou, é só uma questão de tempo quando tudo isto tiver ficado para trás. Precisamos permanecer resistindo para a reconstrução.

Deixe uma resposta