16/04/2021

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

Gaza Primeiro + Belém

3 min read

Finalmente uma luz no fim do túnel. Tangível, ponderada e acima de tudo fruto de uma negociação levada a cabo entre israelenses e palestinos. Estou falando do Plano Gaza Primeiro + Belém.

Mas se isto já era uma boa notícia, saber que Effi Eitam, líder do Partido Nacional Religioso está pensando em retirar seu partido do governo é algo tão bom quanto o plano que hora se implementa.. (Enquanto escrevo estas linhas, espero que ele não tenha desistido. A paz lhe será muito grata.)

O que parecia impossível até a pouco finalmente aconteceu. Ben Eliezer tomou uma decisão política ao invés de mais uma ação militar. Começando por Gaza, onde as forças de segurança palestinas ainda podem ser reagrupadas, juntamente com Belém uma cidade normalmente tranqüila, este plano pode ser o prelúdio de uma esperança real de cessar fogo. Espera-se que em breve Israel possa estar se retirando de toda a área reocupada nos últimos meses.

Mas como de boas intenções o inferno está cheio, precisamos alertar que as coisas não irão melhorar da noite para o dia. O Hamas, a Frente Popular e a Jihad já anunciaram que não vão interromper seus ataques a alvos israelenses. Isto significa que a AP será desafiada a perseguir estes militantes a fim de impedir seus ataques. Uma tarefa nada fácil para um governo que foi incapaz de fazê-lo quando suas forças estavam bem melhor aparelhadas.

O importante é que se busque compreender qual a intenção da AP. Se a sua política for a de impedir o terrorismo, mesmo que o resultado não possa ser 100%, algo já terá mudado. Neste momento não podemos nos deixar levar pelos grupos radicais que consigam de alguma forma furar o bloqueio e cometerem atos de terror. Temos de ter serenidade suficiente para ajudar a AP em seu objetivo e não responder com mais violência.

Tarefa inglória quando um atentado vitima civis inocentes. Temos novamente uma oportunidade de terminar com o ciclo da revanche. Israel precisa ter a grandeza de avançar neste caminho e não se deixar levar por atos e ações que tem a única finalidade de perpetuar o conflito. Os terroristas não podem continuar ditando nosso destino.

Com este gesto estaremos dando inicio a uma grande operação de paz, para se contrapor a todas as operações de guerra que temos visto até aqui. Todos estarão com os olhos voltados para Gaza e Belém. Almejando que o resultado seja aquele esperado por todos nós do Campo da Paz: à volta as negociações.

Estamos todos torcendo para que tudo aconteça conforme se espera. Esta decisão precisa ser levada a sério e ter o apoio de todos que buscam o fim desta barbárie. Somente um cessar fogo trará a todos a certeza de que este é o caminho. A paz passa por negociações e não por balas. A solução é política e não militar.

Saúdo esta iniciativa como a melhor notícia dos últimos tempos. Não nos deixemos levar por todos aqueles que vão tentar torpedeá-la. Eles estão tanto no campo israelense como no campo palestino. Continuam se movendo nas sombras, alimentando-se de nossos medos e de nossos temores. Vão insistir que “o outro lado” não cumpre com sua palavra, que não é confiável. Vão continuar repetindo tudo o que já escutamos e já lemos.

Desta vez não vão receber o apoio que esperam. Basta de incitamento ao ódio e de preconceito. Vamos dar uma chance real à paz. Não propague mensagens racistas de nenhum dos lados. Ajude a promover a reconciliação.

Deixe uma resposta