16/06/2021

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

Confluências 

1 min read

 Poderia ser um dia qualquer

Mas não era

E ela se vestiu de desejo

Perfumou o corpo e os cabelos

Inaugurou um sorriso único

E lançou-se no mar do amor

O amante era mistério

Tinha um discreto sorriso nos lábios

Mas ainda era sério

Veio o tesão e o cheiro de homem

Todo desejo do seu corpo

Seguido da resposta da fêmea

Que desabrocha em volúpia

Entre abraços e afagos

Lençóis perfumados

Corpos em luta

Numa busca insana pelo entendimento

No diálogo dos corpos

Tantas mensagens criptografadas

Toda uma história a ser decifrada

Um tanto de química, magia e poesia

Tatuagens marcadas em meu corpo…

E hoje sou esse poema

Que escreveste de forma irresponsável

Aleatoriamente…

Impunemente.

Mas que segue resistente

Sem cobrar por futuro

Apenas sendo presente.

Deixe uma resposta