22/01/2021

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

A vida em tempos de Corona

4 min read

Não está fácil a vida com o Corona. Ninguém passará incólume por este período, com a vírus, ou sem o vírus. A vida de todos está sendo afetada em maior ou menor grau.

Aqui em Israel estamos em meio ao furacão. A propagação, apesar de lenta, é inexorável e a cada hora aumentam os casos de contaminação. No momento em que escrevo estas linhas já são 200 pessoas infectadas, 4 doentes recuperados, nenhuma morte e 38.560 pessoas oficialmente em quarentena.

O governo acredita que durante a semana o número de infectados chegue a 500 e por isso anunciou medidas de contenção ontem a noite. Entre elas, o fechamento por 5 semanas dos Shoppings, bares, restaurantes, teatros, cinemas e locais de lazer. As empresas devem manter seus funcionários trabalhando em casa e o uso do transporte público, só em último caso. Carros particulares devem transitar com até duas pessoas no máximo. Todo o sistema de educação ficará fechado assim como os órgãos de governo.

Abertos permanecem os Supermercados e os Minimercados de rua. Farmácias e Bancos também. O problema é que ninguém sabe até quando e com medo de que fechem, ou que falte mercadoria, estão comprando como nunca e as filas nos caixas duram horas.

Tudo parece sob controle, mas os problemas são muitos. Com as crianças em casa, os pais precisam cuidar delas e como vão poder trabalhar? Os contratos de trabalho em Israel, graças ao neoliberalismo são feitos por horas trabalhadas. Como contabilizar quem está em casa? Pior ainda para quem trabalhava em Shoppings ou locais de lazer. Com tudo fechado eles não vão receber salário por 5 semanas, mas as contas municipais e governamentais vão continuar chegando no final do mês. O mesmo com as contas do dia a dia. O Corona está causando mal aos vivos também.

Está claro que o mundo não esperava por algo assim. Nenhum país estava preparado para isso e cada um está tentando lidar com o problema com a experiência do que aconteceu antes em outro país. Enquanto a China começa a se livrar do problema, outros países começas a enfrentá-lo. Um dia de cada vez.

Os prejuízos econômicos serão bilionários, ou quem sabe trilionários. Não sei quantas companhias de aviação vão sobreviver com todas as restrições a viajantes que estão sendo impostas. Todo o maravilhoso mundo do Turismo está literalmente parado e ele movimenta a economia de muitos países. Um turista, além dos lugares turísticos, frequenta restaurantes, usa táxi, faz compras etc. Milhares de pessoas ligadas ao ramo estão sendo despedidas. O Corona vai fazendo suas vítimas entre os não infectados.

A maioria da população não será contaminada, mas todos nós estamos sofrendo as consequências. A situação é séria, muito séria e ainda não temos ideia de como será o mundo depois do Corona, mas com certeza, não será o mesmo de antes dele. Os prejuízos materiais e em vidas que este vírus vai deixar, já fazem com que ele seja um marco na história da humanidade.

O que eu posso aconselhar, desde Israel, é que não entrem em pânico. Comecem a planejar suas vidas desde agora com o que já está acontecendo aqui, e já aconteceu em outros países. Certamente muitas das medidas tomadas em Israel, e que foram tomadas em outros lugares antes, serão implementadas no Brasil em algum momento.

Faça um estoque de comida e itens de primeira necessidade para um mês. Tenha em casa álcool gel 70%. Toda vez que entrar em casa, use! Evite dinheiro e prefira comprar tudo no cartão. O dinheiro circula e não se sabe quem tocou nele. Melhor andar em locais arejados. Evite aglomerações. Use as escadas, mas evite os corrimões. Transporte público, somente em último caso. Procure ficar em casa. Leia, assista TV, conviva com seus entes queridos. Lavar as mãos sempre.

Luvas podem ajudar, mas lembre-se que a questão é não levar as mãos ao rosto, com, ou sem luvas e ter muito cuidado ao retirá-las. O mesmo acontece com a máscara. Ela deve ser usada preferencialmente por quem está contaminado e trabalhadores da saúde.

Pegar o vírus não é uma sentença de morte. Cerca de 80% das pessoas que se contaminam, ficam apenas gripadas. O problema maior é com pessoas que já possuem problemas respiratórios, especialmente fumantes e ex-fumantes que ficaram com sequelas pulmonares. Quanto mais velhos, mais intensa é a gripe e maior a dificuldade de respirar.

A mortalidade do Corona é de 2% entre os contaminados, a exceção da Itália que chega a 6%. Lá o Corona está sendo implacável e o país inteiro está sendo colocado em quarentena.

Por fim, saibam que o Corona atinge a todos, não importa se de esquerda ou de direita, se inteligente ou minion, religião ou gênero.

Não sou médico, muito menos especialista no Corona. Tudo o que escrevi acima são minhas impressões pessoais e a maneira como estou vendo o desenrolar dos acontecimentos. Cada um deve fazer a sua leitura dos fatos e tomar as suas decisões.

 

 

 

Deixe uma resposta